Covers e mais covers: Love Dont Live Here Anymore

Porto Alegre - RS, Brasil
De tempos em tempos, surge no mundo da música uma canção que foge do controle do seu criador e acaba sendo regravada por diversos artistas diferentes, de épocas e estilos diferentes. E eu não falo só daquelas músicas em inglês que são estragadas com uma versão em português, eu falo também de músicas que a gente só descobre que são covers quando, sem esperar, ouvimos a versão original tocando de fundo em uma rádio qualquer. E esse é exatamente o caso de "Love Don’t Live Here Anymore". Pra falar dela, vou usar o caminho inverso, indo dos covers até a versão original.



Em setembro de 2008, Dallas Green, ex-Alexisonfire, lançou um ep ao vivo com seu projeto solo City And Colour. O ep foi lançado pelo Myspace e era parte de uma série de outras gravações chamadas de Myspace Transmissions. Ele pode ser adquirido em MP3 no Amazon MP3. Ao lado de 5 sucessos de sua carreira, Dallas ainda tocou a música "Love Don’t Live Here Anymore", que ainda deve ter sua origem desconhecida para a maioria dos fãs. Até alguns dias atrás, era desconhecida para mim também.



Mas o radio é uma coisa fantástica. Um dia, sentado em um restaurante, eu escuto a mesma música. Porém, em uma das vozes mais conhecidas da música pop, Madonna. A cantora, inclusive, lançou duas versões da música. Uma em 1984, no disco Like a Virgin, e outra em 1995, em uma compilação de baladas chamada de Something to Remember. A primeira versão não foi muito bem vista pela crítica, sendo chamada até mesmo de “terrível” por Debbie Bull na revista Rolling Stone.

Existe um boato de que, depois das aulas vocais para fazer o filme "Evita", Madonna ganhou muito mais técnica na sua música, e isso pode ser visto na segunda versão da cantora para "Love Don’t Live Here Anymore". Esta segunda versão era uma balada muito mais introspectiva e melódica do que a outra, e foi bem vista pelos críticos. Infelizmente, não obteve um grande destaque comercial, chegando somente à 78ª posição do Hot 100 da Billboard. A segunda versão ainda ganhou um videoclipe dirigido por Jean-Baptiste Mondino, que já havia dirigido clipes de artistas como Björk, Prince, Lenny Kravitz e da própria Madonna.



Acontece que a corrente de covers não parava por aí. A versão original da música também não era a cantada por Madonna. Em 1978, a música foi lançada pelo grupo de R&B Rose Royce. Ela foi escrita por Miles Gregory, que estava tomando remédios para controlar o uso de drogas. E foi de seu estado de saúde sensível que veio a melancolia necessária para compor a música. A canção foi bem vista pela crítica e alcançou o 32º na Billboard americana e 2º no Reino Unido. A crítica ainda disse que a canção era “uma prova de que o R&B e o soul não estavam mortos”.



E a lista de covers continua. A música ainda foi gravada por diversos artistas, incluindo Morrissey–Mullen, Ms. Dynamite, Faith Evans, Mary J. Blige e Seal (sim, o cara de "Kiss from a Rose").

O que você achou disso?

Leia também:

Jim Morrison, morreu mesmo?

Histórias mal contadas, boatos estranhos surgidos com o tempo e possíveis reaparições após a morte até hoje criam muitas teorias em torno da morte do líder do The Doors. Continue lendo

Copyright © 2013 New Yeah Música, todos os direitos reservados.