A nova MTV Brasil e o fim de uma geração

São Paulo, Brasil
No dia 20 de outubro de 1990, Astrid Fontenelle abria os trabalhos daquele que viria a ser o canal de televisão de uma geração. E ontem, no dia 26 de setembro de 2013, perto de completar seus 23 anos, a MTV Brasil no seu formato original deu os últimos suspiros. Muita gente pensou que a emissora deixaria de existir, mas o que aconteceu na verdade é que os direitos da marca voltaram para a Viacom, a dona da MTV gringa.
  R.I.P. MTV - o fim de uma geração

Muito antes da internet banda larga, a MTV resolveu encarar sozinha a missão de trazer conteúdo criativo para toda uma geração de espectadores.
Mas, mesmo sendo somente uma mudança de rumo, fica o gosto amargo do fim. Ainda mais para a geração que se criou na presença da MTV. Enquanto os outros canais se concentravam em fazer mais do mesmo, a Music Television veio para mudar a forma de pensar e fazer televisão. Liberdade editorial, público segmentado e uma sinceridade que não parecia fazer parte dos programas da época. Todos esses fatores são características do que se vê na mídia hoje, e todos eles foram apostas da pioneira MTV.

E ela não só influenciou a forma de fazer televisão, mas também influenciou a vida de milhares de jovens. Nós provavelmente só estamos aqui falando sobre música para vocês porque um dia a MTV falou. Antes da MTV (e, obviamente, muito antes da popularização da internet), descobrir novas bandas e conseguir material das bandas que vocês já gostavam era praticamente uma missão impossível. O canal nos deu acesso a um leque gigantesco de fontes musicais, culturais e de entretenimento.

Fresno, Supla e Matanza no RockGolFresno, Supla e Matanza no mesmo time: o Rockgol e outras atrações exclusivas da MTV Brasil perderão espaço na nova fase da emissora.

Se você tem algo em torno dos 25 anos, dúvido que não tenha juntado seus amigos para fazer alguma manobra que acabaria com alguém machucado sob a influência do programa americano Jackass. Beavis & Butt-head, South Park, Happy Tree Friends, Celebrity Deathmatch e o brasileiro Hermes & Renato... todos esses programas tinham uma coisa em comum: eles jamais passariam em um canal que não fosse a MTV. E todos eles têm alguma coisa que ajudou a construir as mentes de uma geração. A música alternativa também, jamais seria conhecida se não fosse a vanguarda da MTV (se mordam de raiva, hipsters).

Tudo bem, hoje em dia o acesso a esses conteúdos é mesmo mais fácil porque temos a internet. Mas muitas das coisas presentes na internet só apareceram depois de uns bons anos de MTV. A MTV Brasil foi uma emissora que inaugurou o formato de programas da web antes mesmo de sabermos o que era a web. Antes do YouTube, era o Disk MTV que mostrava os clipes que gostaríamos de assistir.

Hermes & Renato e Beija Sapo MTV: ícones de uma geração na TVO Beija Sapo de Cicarelli, o Boça de Hermes & Renato e o picanhólogo Carlos Carne (que dava voleio na picanha): ícones de uma geração que dificilmente aparecerão em futuras atrações da MTV.

Foi na MTV que vimos o João Gordo trair o movimento e o Caetano Veloso botar essa porra pra funcionar. Foi nela que assistimos ao playback vergonhoso do Block Party e ao comercial que mandava desligar a TV para ler um livro. A MTV revelou o Marcelo Adnet, o Marcos Mion, o Márcio Garcia e até o Zeca Camargo. Depois de tudo isso, esse é um momento que fica na história. Por mais que a emissora esteja apenas se mudando para a TV paga e alterando o seu formato, podemos dizer seguramente que, como porta-voz de uma geração, não existirá outra MTV Brasil.

O que você achou disso?

Leia também:

Jim Morrison, morreu mesmo?

Histórias mal contadas, boatos estranhos surgidos com o tempo e possíveis reaparições após a morte até hoje criam muitas teorias em torno da morte do líder do The Doors. Continue lendo

Copyright © 2013 New Yeah Música, todos os direitos reservados.