Muito além do karaôke - Easy, Commodores/Faith No More

São Francisco, EUA
Existem músicas sobre os mais variados temas. Pessoas que gostariam de transar com seus cachorros, playboys que descobrem ser homossexuais, um cara que tem um cachorro chamado "cachorro" e muitas outras coisas. Mas, se fizéssemos uma relação de todos os temas já usados em músicas ao redor do mundo, eu apostaria que o número um da lista seria “rompimentos”.



Não lembro de uma banda que não tenha aquela música triste sobre a garota que foi embora. Mas, lá no longínquo ano de 1977, o então vocalista do The Commodores, Lionel Richie, mostrou a sua visão positiva sobre os rompimentos. E o resultado disso foi "Easy", uma baladinha leve e relaxante que nem de longe lembra a depressão pós-separação.

"Garota, eu vou te abandonar amanhã" é o que diz Lionel, num tom de quem diz "que pôr do sol lindo". E no refrão ele não hesita em dizer que está tranquilo como uma manhã de domingo. Sem dúvida, é uma forma bem positiva de se encarar o final de um romance. A música se tornou, talvez, o maior hit da banda. Chegou ao 4º lugar do top 100 da Billboard e ao 1º lugar no genêro R&B.



E em 1992, quando a música já estava fazendo 15 anos, seu presente de debutante foi uma versão feita pela banda Faith No More. Mas, diferente do normal, Mike Patton e sua galera não fizeram o cover para prestar uma homenagem e nem para alavancar as vendas do disco Angel Dust, no qual a música foi lançada. Eles fizeram essa versão com o intuito de irritar os fãs. Não era a primeira vez que a controversa banda fazia esse tipo de manobra, levando em conta que o sarcasmo e o descaso com os aspectos comerciais fizeram com que a banda passasse por maus bocados.



Só que nem sempre as coisas acontecem como a gente planeja e acabou que o cover se tornou uma das músicas mais conhecidas da banda. Na verdade, em alguns lugares do mundo, ela é a mais conhecida. Chegou até a ser trilha da novela “Mulheres de Areia” aqui no Brasil. A banda fez até um videoclipe para a música, que não deveria passar de uma piada interna.

Em 1998, o grupo se separou e seus integrantes tocaram as suas vidas, até que, em 2009, eles se reuniram novamente. E eles continuam tranquilos como numa manhã de domingo.

O que você achou disso?

Leia também:

Jim Morrison, morreu mesmo?

Histórias mal contadas, boatos estranhos surgidos com o tempo e possíveis reaparições após a morte até hoje criam muitas teorias em torno da morte do líder do The Doors. Continue lendo

Copyright © 2013 New Yeah Música, todos os direitos reservados.