Ressaca: Black Sabbath - peso e amor em SP

São Paulo, Brasil
Local pouco conhecido em matéria de shows, o Aeroporto Campo de Marte foi na semana passada o ponto de encontro para 70 mil fãs apaixonados pelo bom e eterno rock n' roll. Com direito a abertura do Megadeth, o Black Sabbath subiu ao palco 15 minutos antes do previsto e comandou duas horas de clássicos indiscutíveis, com um repertório que viajou bem pelos 43 anos de história da banda-mãe do heavy metal.



Ozzy estava o mesmo doido de sempre. Sorria o tempo todo, puxava coros junto a plateia, pedia que Deus abençoasse a todos e declarava o seu amor ao público brasileiro a todo instante (se eu chamar de fofo, eu apanho?).

OK, quase todo gringo que vem ao Brasil faz isso, mas o caso de Ozzy é realmente sincero, porque ele começou a declarar-se fã do Brasil já na sua passagem pela Argentina, quando empunhou a bandeira brasileira em meio a uma multidão de hermanos no show do Sabbath em La Plata.

Fora isso, ainda houve o comentário ("I really like dirty women") antes da execução de Dirty Women. Tirando o carisma, Ozzy provou que ainda canta muito, e aos berros. Seu entusiasmo contrasta com a sisudez de Iommi e Butler. Ambos, no entanto, ainda compensam o aparente mau humor com um talento incomparável na condução sonora da banda. Musicalmente falando, o show foi incrível, com direito a solos geniais.

Tony Iommi: sorrisos cada vez mais raros - técnica cada vez mais impecável.


Uma das coisas que me chamou a atenção foi que os riffs de Iommi viravam cânticos instantâneos, como foi especialmente o caso de Iron Man.

Só não foi melhor porque a estrutura do show não colaborou muito. O palco não era lá essas coisas e o som esteve baixo para os padrões Black Sabbath de catarse coletiva. Pra ajudar, ainda teve a má organização do metrô na volta para casa. Ainda assim, valeu a pena.

Como de costume, o New Yeah tentou adivinhar o que Ozzy e sua turma tocariam na passagem pelo Brasil. Acertamos em todas as canções, inclusive na ordem delas. Também, não havia muito segredo, já que o grupo andava fazendo shows bem parecidos em todas as aparições latino-americanas. Confere aí.

1 - War Pigs
2 - Into the Void
3 - Under the Sun
4 - Snowblind
5 - Age of Reason
6 - Black Sabbath
7 - Behind the Wall of Sleep
8 - N.I.B.
9 - End of the Beginning
10 - Fairies Wear Boots
11 - Rat Salad
12 - Iron Man
13 - God is Dead?
14 - Dirty Women
15 - Children of the Grave
16 - Paranoid


TOTAL: 16 canções - 0 erros / 16 acertos (100% de aproveitamento)


Setlist Black Sabbath by New Yeah on Grooveshark

O que você achou disso?

Leia também:

Jim Morrison, morreu mesmo?

Histórias mal contadas, boatos estranhos surgidos com o tempo e possíveis reaparições após a morte até hoje criam muitas teorias em torno da morte do líder do The Doors. Continue lendo

Copyright © 2013 New Yeah Música, todos os direitos reservados.