Schonwald: preto, branco e eletrônico

Ravenna, Itália
Desde que a globalização chegou ao mundo da música, o cenário de cada geração tem presenciado as mais inusitadas misturas. Vez ou outra um grupo mistura bossa nova com funk, outro mistura samba com jazz americano e, nessas combinações cada vez mais improváveis, o céu é o limite. Poucos, no entanto, incorporam tão bem o espírito globalizado dos dias de hoje quanto o duo italiano Schonwald, que mistura tendências de pelo menos três culturas bem distintas. Para falar mais sobre a inusitada dupla da terra de Berlusconi, apresentamos a vocês a Beatriz Felix. Estudante de jornalismo na Federal do Rio de Janeiro, ela fará parte do time de redatores do New Yeah em 2014. Daqui pra baixo, a palavra está com ela.

Schonwald: preto, branco e eletrônico

Uma dupla italiana, com um nome alemão, que canta o seu próprio estilo eletro/synthpop em inglês. Esses são Alessandra Gismondi (baixo, vocal) e Luca Bandini (guitarra, sintetizadores), vindos da cidade de Ravenna, na região italiana da Emília-Romanha. Juntos, os dois começaram o Schonwald em 2007, e lançaram o primeiro álbum do projeto, Amplified Nature, em 2009. Com influências dos ritmos sintéticos do New Order e do clima solene do The Cure, a dupla faz parecer que os anos 80 estão longe de terminar.

Para um fundo sonoro esclarecedor, aperte o play aqui.

O excesso de criatividade não pegou bem entre os italianos, e a Schonwald precisou buscar fãs nas cenas alternativas da Alemanha e da Inglaterra.

Atualmente, o foco do Schonwald é divulgar o single "Mercurial", lançado em vinil 7" no início de 2013, com duas faixas: a faixa-título e a  oitentista "Gemini". No final de outubro, eles lançaram a inédita "Treasure".

Sem muito público na Itália, os lançamentos do Schonwald vêm sendo divulgados em turnês para plateias inglesas e alemãs. Ainda nesse esforço de divulgação, as músicas "Mercurial" e "Treasure" ganharam clipes muito bem sintonizados com a atmosfera sonora dark desenvolvida pelo duo.

"Nós mesmos fizemos o clipe de 'Treasure'", contou Gianluca em entrevista ao New Yeah. "Usamos uma filmadora digital com efeito vintage. Não houve pós-produção depois das filmagens. Tudo é muito instintivo e mostra o nosso estilo minimalista em preto-e-branco".

Depois de um primeiro álbum mais eletro-rock (ouça aqui: myspace.com/schonwald/music/songs), a nova fase do Schonwald traz sons filtrados por doses maciças de efeitos - a voz parece se desmanchar no meio do turbilhão eletrônico, assim como as imagens se desmancham nos clipes de "Mercurial" e "Treasure", que vêm fazendo a dupla ganhar popularidade junto ao público europeu.

O que você achou disso?

Leia também:

Jim Morrison, morreu mesmo?

Histórias mal contadas, boatos estranhos surgidos com o tempo e possíveis reaparições após a morte até hoje criam muitas teorias em torno da morte do líder do The Doors. Continue lendo

Copyright © 2013 New Yeah Música, todos os direitos reservados.