Cuscobayo - Latinoamérica para os latino-americanos

Caxias do Sul, Brasil
Não é de hoje que o Brasil sofre influência direta da língua inglesa em sua produção cultural. Sobretudo no rock, a batuta acenada pelo hemisfério norte foi a grande alavanca para que as bandas daqui deixassem de lado a distância geográfica e buscassem em terras distantes a inspiração primordial para a sua arte. Com o tempo, isso se tornou quase uma regra. Só que, para cada regra, sempre aparece um rebelde disposto a nadar contra a maré. A Cuscobayo é mais ou menos isso. Cercada de influências culturais de língua inglesa, a banda de Caxias do Sul preferiu buscar nas raízes latinas as características mais marcantes do seu som.



Baseada na amizade que existe entre os membros, a Cuscobayo é um legítimo projeto coletivo, onde cada parte é muito importante para o resultado final. E foi agindo em equipe que a banda da serra gaúcha viu a sua base da fãs crescer rapidamente após o lançamento do EP Na Cancha, de 2013. Ainda colhendo os bons frutos da temporada passada, o violonista e cantor Rafael Froner conversou com o New Yeah sobre música, América Latina e planos para o futuro. E a conversa confirmou o que nós já imaginávamos. Enviamos uma série de perguntas que foram respondidas três dias depois, acompanhadas de uma justificativa muito válida: "Fui atrás de outros dois membros para que eles dessem a sua contribuição nas respostas", explicou Rafael. "Por isso demorou mais". Realmente, a banda é um processo bem coletivo.

De uma nuvem de influências habitada por Onda Vaga, Manu Chao e Tim Maia, o grupo Cuscobayo já fez chover um single e um EP em menos de um ano.

Formação

"A Cuscobayo teve um processo de formação bem natural, apesar de rápido. Foram poucas semanas entre o momento em que decidimos formar a banda e o ponto em que já estávamos em cima do palco, tocando músicas próprias e reunindo mais pessoas. Já rolava uma amizade entre a maioria dos membros. Alguns tocavam ou já haviam tocado juntos, então havia coisas em comum que nos ajudariam a formar o conteúdo da banda e a criar uma química boa capaz de gerar energia no som."

Influências

"A banda formou seu som a partir de uma série de influencias, que vão desde a música gaúcha, brasileira e (p)latina, passando pelo folk/blues/jazz, pelo reggae e chegando no rock/metal. Todas essas influências tomaram forma a partir de um interesse em comum dos integrantes na cultura de rua e de arquibancada, especialmente argentinas e uruguaias, que se utilizam muito da murga e da cumbia para entoar os seus cantos. Por toda uma questão histórica, geográfica e cultural, hoje nos sentimos à vontade para englobar elementos de outros lugares da América do Sul. As fronteiras perderam o sentido."



Rótulos

"Acabamos por concordar que tocamos um indie folk de influencias (p)latinas. Mas até mesmo essa classificação é vaga demais. Hoje em dia, estamos vendo uma perda de significado dos estilos e das cenas, ou talvez estejamos em um período de redefinição de novos nichos. Existem muitas bandas além da Cuscobayo que são igualmente difíceis de rotular, porque também tiveram uma formação musical eclética. Nós fizemos uma changa musical, contrabandeamos um pouco de cada coisa e moldamos à nossa forma."

Discografia

"Tivemos boas experiências em estúdio em 2013, gravando o single e o EP. Foram processos que rolaram de forma tranquila, nos sentimos bem a vontade e gostamos do resultado dos trabalhos. Mas gravamos cinco músicas no ano e temos noção de que a gravação de um disco vai exigir muito mais da nossa energia."


Palco

"Mesmo gostando da função de estúdio, com certeza nos sentimos melhor no palco, tocando, bebendo e cantando. Desde o princípio da banda, estivemos nos apresentando muito. Nos formamos tocando ao vivo e aglomerando pessoas."

2013/2014

"O ano de 2013 foi importante para fortalecer a banda. Crescemos bastante, chegamos até nos jornais e nas rádios, coisa que nos pegou de surpresa. Em 2014 vamos continuar promovendo nosso EP, com clipes e toda aquela parafernália. Continuaremos lançando músicas novas e não descartamos a idéia de gravar um álbum nesse próximo ano, visto que a quantidade de músicas próprias é grande e já comportaria algo assim. Também queremos de certa forma estourar a bolha de público, buscar outros horizontes, espalhar nossas idéias por aí - e isso requer movimento. Mover-se é imprescindível."

Ficou curioso para conhecer mais a banda? Então dê uma passada no Soundcloud e depois curta a página da Cuscobayo no Facebook. Assim você mantém a banda por perto e não perde as novidades que eles estão preparando para 2014.


O que você achou disso?

Leia também:

Jim Morrison, morreu mesmo?

Histórias mal contadas, boatos estranhos surgidos com o tempo e possíveis reaparições após a morte até hoje criam muitas teorias em torno da morte do líder do The Doors. Continue lendo

Copyright © 2013 New Yeah Música, todos os direitos reservados.