Experimente: o blues de Marcelo Mayer

São Paulo, Brasil
O blues é uma música mais do que centenária e teve filhos famosos como o jazz e o rock, mas dificilmente é reconhecido por grandes públicos aqui no Brasil. É sob a influência desse gênero e com uma roupagem mais acessível que o compositor paulista Marcelo Mayer lançou em 2013 o seu primeiro EP, o Reverso.



A descrição desse músico paulistano no perfil do Soundcloud (onde você pode ouvir todas as músicas dele) é certeira: “influências do blues e rock sessentista, misturadas com harmonias modernas”. As melodias são pop, simples, sem recorrer a refrões-chiclete; os ritmos, constantemente balançantes. A harmonia blues e a presença expressiva do vocal amigável de Marcelo são os destaques desde a primeira audição. Agora, “harmonias modernas”, o que é isso? Bem, toda vez que algo soar interessante, de um jeito “fora do lugar”, aí está a resposta.

Livre como o arranjo de um blues, Marcelo Mayer compõe para si mesmo, sente o que está a sua volta e canta para quem quiser ouvir.

Cinco meses de trabalho no estúdio, entre gravação e mixagem, resultaram em uma coleção de cinco músicas sobre relacionamentos e cenas entrecortadas da vida pessoal. Aquele dia feliz, aquele dia em que deu tudo errado. Ao contrário da tradição do blues, as histórias são mais poéticas e subentendidas do que narradas – seja a da tarde caseira com quem se gosta ou a da jovem que parte numa viagem dos sonhos.

Mas não espere encontrar um CD dando sopa na loja. Ele só pode ser ouvido ou adquirido online, e o internauta escolhe se vai pagar ou não. É que Reverso está naquele lado da cena independente que virou as costas para o marketing da indústria fonográfica analógica. Um tiro no pé da própria carreira? Marcelo responde: “O EP foi uma realização pessoal. Com quase 30 anos, nunca gravei nada. Não digo que investi nele, porque gravei sem esperar retorno financeiro, sem aquela pressão de querer agradar. Por isso, não posso exigir que paguem para me ouvir. Até porque a internet está ai pra deixar a música entrar onde é bem-vinda.”



O compositor ainda se diz um “peixe fora d’água” no estúdio. Por isso, quem assina a produção desse pequeno álbum é o baterista e amigo de longa data Guilherme Schildberg, apoiador do projeto desde o início. Marcelo vem de uma carreira feita ao vivo na banda Mean Town Blues, que está perto de completar dez anos. Ele diz que pretende continuar assim: ao vivo. “Guilherme Morais, guitarrista de Campinas, teve a ideia da gente fazer alguns shows juntos, pra divulgar nossos trabalhos. Não vejo a hora.”

E a lista das resoluções dele para 2014 não para por aí. “A ideia é lançar um single no primeiro trimestre. Trabalhar com Guilherme (Schildberg, produtor) tem sido ótimo, porque ganho mais experiência para gravar um disco inteiro.”

Para se manter informado, basta acompanhar a página de Marcelo Mayer no Facebook. Para conferir o EP na íntegra, é só visitar a página do compositor no Soundcloud.

O que você achou disso?

Leia também:

Jim Morrison, morreu mesmo?

Histórias mal contadas, boatos estranhos surgidos com o tempo e possíveis reaparições após a morte até hoje criam muitas teorias em torno da morte do líder do The Doors. Continue lendo

Copyright © 2013 New Yeah Música, todos os direitos reservados.