Por que ouvir? Respire Fundo - Eletroacordes

Porto Alegre, Brasil
Nos anos 80, uma série de bandas porto-alegrenses que flertaram com o blues e a Jovem Guarda apareceram para a cultura pop em escala nacional. Festejados e bem-sucedidos, grupos como TNT, Bandalieira e Cascavelletes construíram o estereótipo daquele estilo que até hoje é chamado simplesmente de rock gaúcho. Bebendo da herança deixada por essas bandas, o grupo Eletroacordes construiu uma identidade bastante forte dentro do atual cenário musical de Porto Alegre. Essa identidade em constante evolução experimenta o seu auge agora, com o lançamento do EP Respire Fundo, onde a banda soa mais homogênea do que nunca.



Fundada no final da década passada, a Eletroacordes é um projeto mutante. Tão mutante que foram justamente as suas constantes mudanças que acabaram atrasando o lançamento do EP que hoje está levando a banda aos quatro cantos do estado. Finalizado em 2011 e lançado apenas em 2013, o disco ficou engavetado por dois anos por conta da entrada e da saída de integrantes na banda. Antes disso, encarou um longo processo de gravação, que durou outros dois anos e foi extremamente útil para que cada música fosse fortalecida de forma bem específica. Em um trabalho cuidadoso e perfeccionista, efeitos, distorções e teclados foram minuciosamente adicionados ao competente esqueleto de cada canção, transformando o resultado final em uma obra bastante equilibrada e definitiva.



"Quem foi que disse", carro chefe do EP, reúne bem as principais características do som alcançado pela banda ao longo do seu extenso processo criativo. Com guitarras pontudas e vocais ásperos, a faixa traz uma letra direta envolta por uma sonoridade que passeia pelo jazz, pelo ska e por pequenos experimentos psicodélicos. Tudo o que for capaz de enriquecer a música de alguma forma tem espaço no som da Eletroacordes, e esta versatilidade dá o tom do novo trabalho que o grupo apresentou ao mundo no final do ano passado.

Outra canção que se destaca no trabalho da banda porto-alegrense é a embalada "Encare os Fatos", onde a referência do blues aparece com maior destaque e uma letra esperta ganha como plano de fundo novas guitarras, desta vez ainda mais afiadas do que antes.



Lapidado sob a batuta de Alemão Birck, guitarrista da aclamada Graforréia Xilarmônica, Respire Fundo é uma breve amostra da capacidade musical que a Eletroacordes vem exibindo pelos palcos da capital e do interior gaúcho desde 2008. Sem rótulos e sem medo na hora de arriscar novas influências, o trio formado por Fabrício Costa, Rodrigo Vizzotto e Elio Bandeira produziu um EP onde a unidade da obra é a característica mais marcante.

Em um estado onde o rock é componente fundamental da cultura popular desde os anos 80, nada mais conveniente do que alimentar esta cultura dando vida nova à faceta mais característica do rock produzido no sul do país. E o novo EP da Eletroacordes é exatamente isso: a continuidade de um culto. Não é anos 80, mas o blues e a Jovem Guarda seguem vivos dentro da produção roqueira no Rio Grande do Sul. A Eletroacordes tem o aval da história porque dá continuidade à ela, e escutando o seu novo EP, dá pra concluir que a história está em boas mãos.

Mais informações e download do álbum: www.eletroacordes.com.br

O que você achou disso?

Leia também:

Jim Morrison, morreu mesmo?

Histórias mal contadas, boatos estranhos surgidos com o tempo e possíveis reaparições após a morte até hoje criam muitas teorias em torno da morte do líder do The Doors. Continue lendo

Copyright © 2013 New Yeah Música, todos os direitos reservados.