Juleah: psicodelia no pedaço mais brasileiro da Áustria

Vorarlberg, Áustria
Vorarlberg fica no extremo oeste da Austria, na divisa com a Suíça. Dona de paisagens que misturam castelos exóticos com incontáveis bosques de reserva natural e conhecida regionalmente por sua produção de energia elétrica, a região entrou para o mapa da música alternativa em 2011, quando Julia Hummer encarnou o codinome Juleah e deu origem a um projeto de canções autorais que, curiosamente, reflete bem as paisagens de sua terra natal, passeando sempre pelo bucolismo das melodias leves e pela eletricidade dos mais eficientes reverbs.

Juleah, Entangled and Entwined

Pra quem gosta de:Mazzy Star, Galaxie 500 e Beatles Rubber Soul - Revolver.

Vorarlberg, além das paisagens ambíguas que misturam tecnologia e ar de idade média, possui outra característica marcante: dos 370.065 habitantes recolhidos pelo censo de 2013, 600 eram brasileiros. O som produzido por Juleah, no entanto, não é brasileiro, e menos ainda austríaco, apontando influências que partem, principalmente, dos Estados Unidos e da Inglaterra. Equilibrando-se entre o blues, o dream pop e o rock dos anos 60, a menina do oeste da Áustria produz um som global, colocado à prova no LP Shimmering Road, de 2013, e consolidado no mais recente EP, Entangled and Entwined.

O álbum marítimo da Juleah, ironicamente tenta nadar contra a maré: ainda é muito difícil produzir música alternativa na Áustria.

Entangled and Entwined é um disco que se aproxima do rock quase sempre, embora a bagagem musical de Julia Hummer faça com que ela não sossegue completamente dentro de qualquer estilo pré-definido. Por isso, mesmo que o rock predomine, há ainda espaço para a world music em batuques estrategicamente encaixados, e há espaço para uma recorrente surf music, como a própria capa do novo disco já deixa bem claro. Acostumada a fazer crônicas sobre a sua terra, Julia parece ter apoiado boa parte do seu último trabalho na presença imponente do rio Reno, que banha Vorarlberg e que é responsável por algumas de suas mais belas paisagens. Entangled and Entwined não é um EP que obedece regras ou que fica limitado a uma geografia, mas é um trabalho que claramente busca o mar.

Em entrevista ao New Yeah em dezembro de 2014, Julia Hummer admitiu a influência do mar nas suas composições. "O próprio surf, o esporte em si, me fascina tanto que eu mesma tentei praticar durante um feriado que passei em Fuerteventura. A sensação de poder usar a energia de uma onda e apenas flutuar sobre a água, se sentindo parte do mar, deve ser maravilhosa. Eu infelizmente não consegui alcançar essa eficácia no esporte, mas tentei transformar o sentimento em música", comentou Julia, lembrando que o sucesso sobre a prancha não foi o mesmo que ela costuma conseguir com a guitarra em mãos.

Juleah, Entangled and Entwined

⬆ Julia Hummer: para a compositora austríaca, o contato com a natureza é uma etapa fundamental do processo criativo.

Além do mar, algumas paisagens naturais de Vorarlberg serviram como inspiração nos primeiros trabalhos da Juleah, e voltam com bastante força no disco mais recente. "A natureza é muito inspiradora", comentou Julia. "Quanto menos tocada pelo homem, melhor. O mar, o deserto, os prados floridos e todos os tipos de paisagens bonitas. O silêncio da natureza permite que a minha voz interior brilhe", contou a cantora, tentando traduzir em palavras a relação quase visceral que existe entre o seu meio e a sua obra tão cheia de climas.

A mesma terra que parece farta na oferta de inspiração, no entanto, não parece ser igualmente generosa no incentivo aos seus artistas. Ainda que iniciativas como o Austrian Music Export tenham melhorado a procura dos próprios austríacos pelos artistas locais, o apoio aos novos músicos é quase nulo, as rádios do país ainda são dominadas por músicas estrangeiras e o próprio underground ainda é pouco desenvolvido mesmo em regiões mais industrializadas. A situação da cena austríaca põe em jogo toda uma talentosa geração de músicos que certamente faria bastante barulho em outras localidades do globo.

Apoiada em seu talento, Julia busca o mar como quem busca novos públicos, usando a web para alcançar terras distantes. Isso explica a grandeza da obra exposta em Entangled and Entwined: as canções se empenham em buscar a grandiosidade porque a criadora delas sabe que só a grandiosidade é capaz de livrar a sua arte do silêncio que se tornou ser austríaco e alternativo em pleno século XXI.



Saiba mais sobre o disco e sobre o projeto em juleah.bandcamp.com

A série de matérias On The Road quer apresentar aos leitores do New Yeah alguns artistas que movimentam a cena alternativa ao redor do mundo. Toda quinta-feira um novo som, vindo de algum canto criativo do planeta, ilustrará esta seção, mostrando que a batalha dos grupos independentes acontece também fora Brasil, e que existe vida inteligente na música mundial mesmo em circuitos não abrangidos pelo Grammy e pela MTV.

O que você achou disso?

Leia também:

Jim Morrison, morreu mesmo?

Histórias mal contadas, boatos estranhos surgidos com o tempo e possíveis reaparições após a morte até hoje criam muitas teorias em torno da morte do líder do The Doors. Continue lendo

Copyright © 2013 New Yeah Música, todos os direitos reservados.