A mulher negra que influenciou Elvis Presley

Campo Grande, MS
Por Bia  Varanis

Sister Rosetta Tharpe, mãe negra do rock, nasceu em março de 1915, vinte anos antes de Elvis e uma década antes de Chuck Berry. A ausência de seu nome na história canônica do rock é só mais um reflexo da rígida divisão social enfrentada pelas mulheres naquele início de século passado. Submetidas ao confinamento das atividades domésticas, as poucas mulheres que conseguiram ir além precisaram ter muita força, e por isso a trajetória de Rosetta na música é acima de tudo uma história de resistência.



Nascida Rosetta Nublin, a futura estrela norte-americana era de uma família de apanhadores de algodão com base em Cotton Plant, Arkansas. Sua mãe, Katie Bell Nublin, era também pastora evangélica, cantava e tocava para a sua congregação, e foi influenciada pela mãe que Rosetta fez a sua primeira atuação, aos quatro anos de idade, cantando o famoso hino gospel "Jesus Is On The Mainline", já acompanhada por uma guitarra.

"Rosetta: bonita e divina. Sem mencionar sublime e esplêndida."
Bob Dylan

Aos seis anos de idade, sua mãe abandonou o seu pai e se mudou com ela para o norte do país. Lá, influenciada pelos ares de Chicago, Rosetta passou a misturar o gospel com músicas seculares, o que a tornou muito popular. Na década de 20 do século passado, ela era uma das poucas mulheres negras a tocar guitarra na América.

O Tharpe de seu nome viria do casamento com o pastor evangélico abusivo Thomas A. Thorpe. Após a separação, Rosetta mudou levemente a grafia e depois acabou ficando bastante conhecida com este sobrenome. O sucesso e o prestígio vieram quando ela se mudou para Nova Iorque com a mãe, começando a tocar no Cotton Club, para um público mais amplo e variado.

Em 1938, ela se tornou a primeira cantora gospel a assinar com uma grande gravadora. Apesar de mal vista entre a comunidade gospel, ela era uma das grandes estrelas da Decca Records. Muito admirada, Sister percorreu os Estados Unidos, lotou casas de shows e chegou até a tocar para soldados norte-americanos durante a guerra. Em tempos de segregação racial, Rosetta quebrou muitas normas e barreiras utilizando o seu talento.

Entre os anos 30 e 40, ela teve um programa de rádio, e entre os seus ouvintes estava o ainda menino Elvis Presley, que amava as músicas da grande estrela negra. Muito influenciado por ela, Elvis viria a se tornar conhecido uma década depois justamente pela sua maneira peculiar de "cantar e dançar como um negro" apesar de sua pele branca. Quando se escuta as canções de Elvis em seu início de carreira, é possível percebê-lo canalizando Rosetta Tharpe. Está aí uma imagem que não estamos acostumados a pensar na história do rock and roll: uma mulher negra por atrás de um jovem homem branco.

Rosetta esteve na ativa até 1970, quando precisou amputar uma perna em decorrência de problemas com o diabetes. Em 9 de outubro de 1973, faleceu aos 58 anos. Mulher, negra e gospel, foi esquecida por muito tempo e só em 2007 entrou para o Blues Hall of Fame. Um ano depois, o governador Edward Rendell declarou o dia 11 de janeiro como o Dia de Sister Rosetta Tharpe no estado da Pensilvânia.

A essência do rock é negra. Sister Rosetta Tharpe. Guardem esse nome.

Sister Rosetta Tharpe aos 49 anos cantando "Didn't It Rain" ,1964 em Manchester, Inglaterra.

O que você achou disso?

Leia também:

Jim Morrison, morreu mesmo?

Histórias mal contadas, boatos estranhos surgidos com o tempo e possíveis reaparições após a morte até hoje criam muitas teorias em torno da morte do líder do The Doors. Continue lendo

Copyright © 2013 New Yeah Música, todos os direitos reservados.