Enema Noise: ataque sônico em cinco movimentos

Brasília, Brasil
Por Claudio Romanichen

Um ataque sônico em cinco movimentos: essa seria uma descrição minimamente justa do mais recente trabalho da banda brasiliense Enema Noise. O EP homônimo, lançado em janeiro de 2016 pelos selos Bichano, Share This Breath e Transtorninho Records, mostra o amadurecimento do post hardcore praticado pelo grupo desde 2009.


O nove de espadas
O nove de espadas, carta do Tarô que representa o pior pesadelo, é relida na capa do EP.

Inicialmente a Enema Noise cantava em inglês, mas desde 2012 produz material em português, um ato de bravura e lucidez da banda. As letras do mais recente trabalho, especificamente, tratam de temas como a angústia e o desespero (que são representados na capa do trabalho por meio da releitura do nove de espadas, que no Tarô tem justamente este significado - veja o box ao lado), mas Daniel acrescenta que não há nada rigidamente definido sobre os temas das canções: “às vezes, até numa conversa, alguém fala uma palavra ou frase que depois usamos pra letra ou título de música.”

O formato EP revela a urgência da banda tanto em suas cinco composições quanto na necessidade de registrar e disponibilizar o mais rápido possível o material novo. Morais explica: "full album ainda não rola porque a ideia é soltar coisas novas com frequência.” Rafael Lamin completa: “as coisas se tornam urgentes e compensa gravar rápido, gravar menos. Eu acho isso OK e por mim lançaria vários EPs.”

O EP é um claro avanço em relação aos trabalhos anteriores e isso se reflete no formato das músicas. Lamin aponta que até o EP anterior (Manual Pouco Prático do Desapego, de 2014) eles usavam mais do esquema verso/refrão/verso; porém, neste trabalho novo, há passagens que não se repetem – qualidade rara e que ajuda a manter a imprevisibilidade do som esquisito dos caras. Há várias passagens instrumentais, mas a banda tomou o cuidado de mantê-las curtas, e essa concisão ajuda a manter o pique do disco. O baterista Daniel ainda acrescenta: “acho que esse amadurecimento foi natural. Não faz sentido fazer sempre a mesma coisa.” Faixas como “curta – corda”, "fogo amigo" e "quebrada" comprovam a eficiência dos novos formatos.



ENEMA NOISE: Murilo Barros (guitarra), Morais (baixo), Rafael Lamim (guitarra e voz) e Daniel Freire (bateria).

A mixagem, com uma pegada lo-fi, pode soar estranha aos pouco acostumados com bons sons do underground, mas aqui de certa forma realça a proposta sonora sem concessões.



A repercussão do EP tem sido positiva e isso tem se refletido na agenda de shows da banda. Lamim deixa o recado: “vamos tocar a partir de março e já começamos a marcar os shows. Quem quiser nos convide!” Para se comunicar com a Enema Noise, o email é enemanoise@gmail.com”.

O que você achou disso?

Leia também:

Jim Morrison, morreu mesmo?

Histórias mal contadas, boatos estranhos surgidos com o tempo e possíveis reaparições após a morte até hoje criam muitas teorias em torno da morte do líder do The Doors. Continue lendo

Copyright © 2013 New Yeah Música, todos os direitos reservados.